O World Of Video Games está passando por reformas em seu layout, e em breve teremos o novo template no blog oficial. Atenciosamente, Equipe WOVG.

24 de mai de 2012

Mario x Sonic: o maior confronto dos games

Com certeza a disputa entre Mario e Sonic foi a maior de todo o mundo dos games. Com esse post você vai saber o que acontecia nos bastidores da Nintendo e da Sega (e das vendas dos jogos deles também) nesse emocionante confronto que marcou o mundo.



Antes de falar da disputa em si, vamos ver a época dos arcades e do NES, onde tudo começou. O jogo "Donkey Kong" criado por Shigeru Myiamoto fez um grande sucesso! Pena que depois dele ocorreu o famoso "Crash da Atari", época em que a Atari só fabricava jogos ruins. Nessa época o mundo dos games estava em crise e a última salvação poderia ser o console que estava sendo desenvolvido pela Nintendo, o NES. E mais uma vez a empresa jogava a responsabilidade de criar um grande jogo para dar origem ao Nintendinho nas mãos de Myiamoto. Então... ele conseguiu! Criou o grande sucesso "Super Mario Bros.", um jogo que superou todas as expectativas. Na verdade, uma pesquisa daquela época confirmou que as crianças (daquela época) gostavam mais de jogar Mario do que assistir Mickey Mouse, o que era muita coisa.


Enquanto a Nintendo vivia em um mar de rosas a Sega (principal concorrente da Nintendo na época) não podia continuar fabricando arcades. Ela criou o Master System e depois de algum tempo de testes e coisas do tipo, foi decidido que Alex Kidd iria liderar o console. As pessoas meio que gostaram, mas Alex nunca iria chegar perto do Mario e do seu número de vendas. Então a Sega, em 1988, deixou de lado seu console 8-bit e apelou para um novo console 16-bit, o Mega Drive. Altered Beast viria de graça com o consoles, só que os jogos do Mario eram melhores (o que é considerado pela maioria das pessoas) e além disso a Sega decidiu lançar o console e o jogo no mesmo ano que foram lançados Super Mario Bros. 3 e Contra, jogos que se tornariam marca registrada do Nintendinho. Só que o Mega tinha uma coisa que o NES não tinha: gráficos. Como um console 8-bit iria concorrer com um 16-bit? Não tinha como. E se você está pensando assim: "ah, cadê o Sonic nessa história?" eu só tenho a dizer que tudo vai mudar no próximo parágrafo.

Por causa desse negócio dos gráficos, em 1991, a Nintendo decidiu que iria criar o seu próprio console 16-bit, o Super Nintendo. Foi um sucesso mundial. Ele vinha com o jogo Super Mario World, que também foi um sucesso mundial. Enquanto as vendas da Nintendo subiam, as da Sega despencavam. Nem Altered Beast e nem Alex Kidd conseguiam fazer o que o Mario fazia. Os apaixonados por games queriam outra coisa... a Sega fez vários testes para vários personagens, e quase todos eles fracassaram, menos o projeto do ilustrador e designer de games Naoto Oshima com o Mr. Needlemouse (isso, esse aí foi o primeiro nome de Sonic!). O cara pensou em um protagonista rápido pra caramba e que usasse seu corpo espinhento como uma arma! Mas precisava ser carismático acima de tudo. Yuji Naka (um outro designer de respeito da Sega) tinha tudo pra tornar esse  sonho realidade. Com esses dois e mais uma galerinha foi formado o Sonic Team. Isso, é nessa parte que o nome do ouriço muda. Eles imaginaram loopings, anéis... um jogo que mudaria toda a história. Ele foi realizado! Mas ainda não tinha sido lançado...

Quando a notícia do game chegou à Sega americana, eles gostaram mas mudaram muita coisa no game. Primeiro:  Sonic não podia ser "fofinho": precisava ser descolado. E segundo: mudaram a história. Essas coisas foram ganhas com raça, pois a Sonic Team não queria que Sonic tivesse um "estilo rebelde".

No fim de toda essa produção, o jogo finalmente chegou às prateleiras no dia 23 de junho de 1991. Um comercial foi lançado nessa época. Ele deu , basicamente, início à disputa entre Mario e Sonic. Mostrava uma TV rodando "Super Mario World" e outra rodando "Sonic the Hedgehog" (com as pessoas preferindo o ouriço). Confira abaixo:
Mas mesmo com todo esse preparo, Sonic e Sega continuavam perdendo feio para a Nintendo e seu aclamado Super Mario World. O que a Sega fez para empatar essa disputa? Descubra no próximo episódio.
Sonic vendia um número considerado incrível para a época (1 milhão de unidades em poucos meses), mas a Nintendo continuava dominando o mercado. Então Shinobu Toyoda (executivo da Sega) e Tom Kalinske (presidente da Sega nos EUA) chegaram com uma ideia considerada louca: Sonic de graça. Claro que a ideia não foi bem-recebida, mas se era o único jeito de alcançar a Nintendo... fazer o quê? A Sega fez essa parada aí e agora Altered Beast não vinha mais com o console: quem vinha com o console agora era Sonic the Hedgehog. Com isso as vendas do Mega Drive subiram MUITO, empatando pela primeira vez com a Nintendo.


Depois disso Mario e Sonic andavam juntos nas vendas. Os dois viviam juntos na venda dos games. Então outros três jogos foram lançados: uma outra versão de Sonic the Hedgehog (bem diferente da original) lançada para o esquecido Master System e outros dois jogos do ouriço para Master System, os dois com o mesmo nome: Sonic the Hedgehog 2 (com a versão Master System sendo lançada primeiro), que marcava a estréia do companheiro Miles Prower, mais conhecido como Tails. A partir daí a partir daí a dupla dinâmica não iria se separar mais. Sonic the Hedgehog 2 vendeu milhões de cópias. Assim Sonic se tornava a mascote da Sega (tirando o posto de Alex Kidd) e o jogo se transformava no mais vendido para Mega Drive.

Em 1994 a Sega lançou o jogo Sonic the Hedgehog 3, algo completamente diferente dos dois jogos originais: os gráficos seriam melhores, as fases seriam mais longas... e até que esse jogo (seguido de Sonic & Knuckles) vendeu bem! Mas nada que deixasse a Sega, por um momento, à frente da Nintendo.

Com as pessoas já querendo consoles mais avançados e com a entrada do PlayStation da Sony no mercado dos games, Nintendo e Sega sabiam que teriam que botar a mão na massa e trabalhar em novos consoles. A Sega conseguiu, criou o seu "Sega Saturn". Os consoles da época eram 32-bits, mas a Nintendo resolveu inovar e partiu para o Nintendo 64, console que tem (como o próprio nome já diz) 64-bits.

A característica principal dos jogos da geração é o fato delas serem em 3D. Nintendo e Sega poderiam deixar o jeito 2D clássico que as pessoas sempre gostaram, mas as empresas precisariam, de alguma forma, se ajeitar às mudanças. Era uma manobra de risco transformar o clássico modo plataforma do Mario para algo 3D, mas Super Mario 64 foi muito bem recebido pelo público. Mas com Sonic R para Sega Saturn não foi bem assim... esse jogo de corrida entre os personagens da saga ficou em quarto lugar dos jogos mais vendidos do console.

Depois da quinta geração dos games passando, já estavam no mercado o PlayStation 2, o Nintendo GameCube e o DreamCast. Dessa vez Mario não estava no topo dos jogos mais vendidos para a plataforma atual (daquela época). Quem ocupou essa posição foi o jogo Super Smash Bros. Melee. Mas dois jogos 3D de Sonic foram apresentados e que dividiram opiniões: Sonic Adventure e Sonic Adventure 2. Por um lado muitos dizem que foram jogos ruins devido ao fato de não serem no modo 2D do Mega. Por outro lado muitos adoram o jogo. Alguns até tomam Sonic Adventure 2 como o melhor game da saga.

Mas o problema é que depois desses dois jogos de Sonic aí, o mercado dos games iria voltar ao velho esquema em que a Nintendo fica muito melhor posicionada do que Sega nas vendas. A Sega tentou fazer vários jogos do Sonic (o ouriço azul chegou à marca de 100 jogos em pouco tempo), mas nenhum deles possuía o mais importante: qualidade. Depois disso foi o momento em que a Sega "parou de fazer jogos à moda antiga" e a saga Sonic ficou na mão das empresas atuais (Nintendo, Sony, Microsoft) em parceria com a empresa criadora do nosso querido ouriço azul.




Com isso concluímos que Sonic perdeu a luta para Mario nessa emocionante disputa. Mas os dois mostraram muita coisa (incluindo a qualidade de seus games) e é isso que importa. Parabéns aos dois!


Fontes: uma das edições da revista Nintendo World, Museum dos Games e Wikipédia.

Vlw!

0Comente!comentários:

Postar um comentário